Dores nas costas podem ser sintomas de hérnia de disco

 

A hérnia de disco é caracterizada pelo envelhecimento, precoce ou natural, dos discos intervertebrais que estão entre as vértebras cervicais torácicas e lombares. "Os discos presentes entre as vértebras funcionam como amortecedores, evitando o choque entre os ossos. A hérnia acontece quando um destes discos estoura e o núcleo pulposo dele se dispersa", explica o neurocirurgião especializado em coluna, Dr. Márcio Vinhal, do Hospital Santa Luzia, em Brasília.

O especialista afirma que a patologia é mais comum em pessoas com mais de 40 anos, mas ressalta que o excesso de peso e a prática de exercícios sem orientação podem ocasionar à doença entre os mais jovens. O neurocirurgião também alerta que o tabagismo pode intensificar o desenvolvimento de hérnias. "O hábito de fumar pode diminuir a circulação sanguínea que irriga os discos vertebrais, levando ao ressecamento. Consequentemente, isso causa o desgaste deste tecido", acrescenta.

O neurocirurgião esclarece que os principais sintomas da doença são dores nas costas e pernas, além da perda de força dos membros.  Formigamentos também podem ser um sinal de pequenas hérnias de discos, também conhecidas como protrusões discais.

Dr. Márcio também enfatiza que a maioria dos casos pode ser tratada com medicação e fisioterapia. "Em situações mais graves a cirurgia é necessária, visto que o paciente não respondeu aos tratamentos não invasivos. A intervenção cirúrgica é realizada em último caso", complementa.

O Hospital Santa Luzia, local de trabalho do neurocirurgião, realiza dois tipos de cirurgia para o tratamento de hérnia de disco. "As hérnias de disco da região lombar podem ser tratadas com cirurgias endoscópicas. Esse tipo de procedimento normalmente não precisa de anestesia geral e a recuperação é bem rápida. Já as cirurgias para o tratamento das hérnias cervicais são feitas a partir da reconstrução da coluna. Em alguns casos, é necessária a substituição do disco prejudicado por um novo", conclui. 

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Atividade na água é uma boa para quem tem Hérnia de Disco

http://www.clinicaespacosaude.fst.br/wp/wp-content/uploads/2013/02/aquaerobick.jpg


Uma das formas que uma pessoa que tem uma hérnia de disco (seja cervical, torácica ou lombar) pode usar para fazer uma atividade física é se exercitar na água. Há atividades, como a hidroginástica ou o hidrojump, que podem facilitar a vida de quem tem hérnia.

As atividades na água são mais recomendadas para quem tem esse tipo de problema principalmente por causa do impacto. Com menos impacto, a gente consegue ter os efeitos fisiológicos que a atividade física proporciona sem 'machucar' a coluna e pressionar a hérnia que pode provocar dores na coluna e/ou na região específica.

Ter exemplos de exercícios é importante para o profissional pode desenvolver a melhor aula possível. O Dvd de Hidroginástica e o Dvd de Hidrojump podem ajudar tanto o profissional quanto os praticantes a ter essa variedade de exercícios.

Ter uma aula variada traz motivação e serve de incentivo para estimular a prática de atividade física, mesmo que a hérnia de disco possa servir como incapacitante.

Se a hérnia está te incomodando na hora de fazer alguma ativdade fíica, utilize atividade na água para fazer atividade física, é uma opção.

Pilates x Hérnia de disco



Quem sofre de hérnia de disco não precisa parar de praticar regularmente exercícios físicos, mas deve tomar alguns cuidados. Não precisa deixar de praticar atividade física, mas é necessário que a pessoa tome precauções para alguns exercícios de impacto e que fazem rotação com inclinação da coluna. Em uma fase aguda, exercícios com sobrecarga devem ser evitados.

O Pilates é conhecido por ajudar a amenizar dores nos braços, pernas, formigamento dos pés ou mãos, sensação de dormência, diminuição da força e atrofia da musculatura, pois a prática ajuda a fortalecer, equilibrar e alongar a coluna vertebral. Essa modalidade também é indicada para quem tem hérnia de disco. O Pilates é um estabilizador da musculatura abdominal e da coluna, então ele promove melhor equilíbrio muscular e, consequentemente, menor sobrecarga para a articulação da coluna.

A técnica é bastante eficaz no tratamento da hérnia de disco, tanto a curto quanto a longo prazo, pois melhora os sintomas do paciente, evitando a reincidência da doença. O Pilates é baseado em seis princípios: respiração, centro de força, concentração, controle, precisão e fluidez.

Para quem sofre desse problema, as aulas de Pilates seguem o princípio básico do método: contração dos músculos abdominais associado à respiração, que proporcionam estabilização da coluna lombar e diminuição da dor. As aulas são individuais, então conseguimos trabalhar mais a reabilitação, focando na parte da coluna e dos alongamentos. Em uma fase aguda da hérnia de disco, passamos exercícios mais leves e conforme conseguimos fortalecer a musculatura aos poucos, aumentamos a intensidade dos exercícios.

O Pilates, que tem crescido cada vez mais no Brasil, além de ser utilizado para melhorar o condicionamento físico, tem fins terapêuticos.

Alongamento mais seguros para lesões de disco vertebral de L5-S1

http://1.bp.blogspot.com/-0t1wJrT9Wro/UHv-nnjfijI/AAAAAAAAAZI/wIdtvNB1N5A/s1600/DSC_0074.JPG

A coluna vertebral consiste de um complexo conjunto de nervos, vértebras e discos. Os discos são estruturas macias e circulares que ficam entre os ossos da coluna, eles promovem amortecimento e permitem a movimentação. Lesões nos discos em que a porção interna desses se projeta para fora são conhecidas como hérnias de disco. Essa lesões são mais comuns na coluna lombar, com 90% ocorrendo nos níveis de L4-L5 e L5-S1. Geralmente, os músculos da região lombar e nádegas tornam-se enrijecidos em resposta à herniação do disco. Isso pode ser aliviado por exercícios de alongamento para a região lombar, nádegas e posterior da coxa.

Alongamento da região posterior da coxa

Os músculos da região posterior da coxa são geralmente associados a dor na região lombar, pois eles contraem a coluna lombar e provocam desconforto. Esse exercício melhora a flexibilidade da coxa e reduz o estresse imposto sobre a coluna lombar. Para fazer esse exercício, sente no chão e estique sua perna direita. Dobre sua perna esquerda e coloque a sola do pé esquerdo na coxa direita. Estique seus braços para a frente do corpo e leve-os lentamente até o seu pé direito. Você sentirá o alongamento na região posterior da coxa. Mantenha essa posição por 30 segundos e repita três vezes. Repita esse exercício na sua perna esquerda.

Alongamento do piriforme

O músculo piriforme está localizado no interior da região da nádegas. Hérnias de disco lombares algumas vezes causam o enrijecimento dessa região, o que pode levar a irritação do nervo ciático. O alongamento do piriforme é benéfico para alongar esse músculo e aliviar os sintomas de compressão do nervo. Para realizar esse exercício, deite sobre suas costas e dobre ambos os joelhos. Coloque o seu pé direito sobre a coxa esquerda, logo acima do joelho. Abrace a sua coxa esquerda e então leve-a em direção ao peito. Você irá sentir o alongamento da nádega esquerda e quadril. Segure essa posição por 30 segundos e faça três repetições. Repita esse exercício na perna oposta.

Alongamento do joelho ao peito

Esse exercício alonga os músculos da coluna lombar e melhora a flexibilidade da coluna. Para realizar esse exercício, deite sobre as suas costa. Dobre ambos os joelhos e leve-os lentamente até o peito. Abrace ambas as pernas e segure essa posição por 30 segundos. Repita três vezes.

Extensões lombares

Extensões lombares são também bons exercícios para alongar os músculos da região lombar. Para realizar esse exercício, deite sobre a barriga. Dobre ambos os cotovelos e os apoie no chão. Seu tronco inteiro deve ser levantado do chão. Você irá notar o alongamento da região lombar quando executar corretamente o exercício. Segure essa posição por cinco segundos e então lentamente volte à posição normal em 30 segundos. Repita 10 vezes. Se você conseguir fazer esse exercício sem sentir dor, você pode tentar uma versão mais difícil dele, colocando ambas as mãos no chão, ao invés dos cotovelos. Arqueie sua coluna para trás, mas não permita que a sua pelve levante do chão. Segure essa posição por um segundo e faça 10 repetições.

Fonte

Ótimo blog sobre Fisioterapia


Ola!

Hoje darei uma dica de site que eu gosto muito. A internet virou uma grande fonte de consulta das pessoas para qualquer assunto.


Para as pessoas que procuram por tratamento ligados à Fisioterapia não seria diferente.  E ter uma boa fonte de consulta é importante para a melhor orientação de um tratamento ou até para a busca do melhor profissional. Tem um blog que acho muito bom: o Faça Fisioterapia. Bom e completo porque além da página principal, onde há milhares de posts sobre todos os tipos de assuntos, eles mantém blogs sobre especialidades, terapia manual e um site só para videos.

também o blog de Terapia Manual e o FisioVideos, todos administrados e atualizados pela mesma equipe. 

Fica a dica e use sempre a área de busca do blog. Com certeza você encontrará algo que tem duvida. 

Olha ai as redes sociais deles:

twitterfacebookinstagramgoogleyoutube