Hernia de disco pode dar aposentadoria








 Apesar de a lombalgia estar entre os principais motivos de licença médica, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, "poucas são as pessoas que se preocupam em fazer atividades físicas, como musculação e pilates, e manter uma postura correta no trabalho", segundo especialistas do Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral. O fisioterapeuta osteopata Helder Montenegro explica que é importante tomar cuidados no trabalho para prevenir dores na coluna, LER e hérnias de disco. E entre os mais prejudicados por esses problemas estão dentistas, arquitetos, fisioterapeutas, carteiros, cabeleireiros, motoristas, mecânicos, secretárias, entre outros que passam muitas horas na mesma posição – sentados ou em posturas inadequadas.


De acordo com o fisioterapeuta, exagerar no carregamento de peso (acima de 10% do peso do indivíduo), ficar muito tempo em uma mesma posição, repetir os movimentos por muitas vezes durante o dia ou mesmo executar tarefas com o tronco para frente – postura que mais sobrecarrega os discos intervertebrais – são alguns dos fatores que devem ser evitados. "A recomendação para esses profissionais é a prevenção, mas quando o problema surge é preciso procurar um tratamento o quanto antes", explica Montenegro.

Para os profissionais que já sofrem com problemas na coluna e não querem se submeter a uma cirurgia, o tratamento convencional tem apresentado bons resultados. Segundo a Revista da Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos, somente 10% dos casos de hérnia de disco precisam de cirurgia. E, para os outros casos, tratamentos com fisioterapia aliada a exercícios de fortalecimento dos músculos posturais, podem ser eficazes, evitando a recidiva. Além disso, pode ser recomendado para esses pacientes o repouso e uso de analgésicos, anti-inflamatórios e anestésicos.

Fonte: Flöter&Schauff Assessoria de Comunicação.


COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

10 comentários: