Microcirurgia para hérnia de disco







microcirurgia para hernia de disco

Excesso de peso, sedentarismo, hábito de fumar (enfraquece os ossos e as articulações), fraqueza dos ligamentos e até mesmo fatores genéticos contribuem para a aparecimento da hérnia de disco. Este problema é mais frequente entre a quinta vértebra lombar e a primeira vértebra sacra e pode ser incapacitante quando não tratado.

Mas hoje há casos graves de hérnias de coluna podem ser curados por meio de cirurgias minimamente invasivas segundo informação do médico Eduardo Barreto, coordenador do serviço de neurocirurgia do Quinta D’Or e especialista em coluna vertebral.

Conheça a respostas de algumas dúvidas sobre a hérnia como: O que caracteriza hérnia de disco? É a saída por pressão e/ou compressão do núcleo pulposo, a parte central e gelatinosa do disco intervertebral, que serve para articular uma vértebra à outra. Os discos funcionam como amortecedores.

A hérnia pode ser aguda, causada por um esforço súbito, ou aparecer devido a esforço repetitivo ou hábito de adotar posições viciosas, como sentar de maneira errada ou carregar pesos de forma inadequada.

O problema é mais frequente na coluna lombar que na cervical. Nesse caso, pode ser perigoso, pois a hérnia pode afetar a medula espinhal e todo o conjunto de raízes que formam os plexos nervosos.

Existe forma de prevenir ou evitar a hérnia de disco? Praticar alongamento, dança de salão, ioga e outras atividade aeróbicas de baixo impacto ajuda a prevenir. Outra dica é fazer atividades aquáticas, como hidroginástica, natação e esportes que não causam impacto na coluna.

Estudos genéticos mostram que alguns genes responsáveis por doenças no coluna vertebral, como a escoliose do jovem, e algumas famílias apresentam uma maior incidência de hérnia de disco.

Qual o tratamento de rotina para a hérnia? Usualmente deve-se realizar o tratamento com medicamentos e medidas fisioterápicas para o controle da dor. Antigamente, na crise, preconizava-se o repouso por duas semanas ou mais. Atualmente, recomenda-se o repouso de n máximo de 48 horas e analgésicos potentes, receitados por medico.

O repouso prolongado causa fraqueza muscular, favorece à depressão e traz efeitos colaterais que prejudicam a reabilitação.

Quando se deve operar? A cirurgia é indicada quando houver sinais de compressão de estruturas nervosas, com sintomas de fraqueza muscular, falta de força ou paralisia ou dormências progressivas em membros.

É bom lembrar que nem sempre a dor de coluna significa hérnia de disco. O sintoma pode ter outras origens, como a instabilidade da coluna, fratura de vértebra por osteoporose (perda óssea) ou trauma, ou até mesmo sintomas de tumores na coluna vertebral.

O que existe de moderno para tratar o problema? O tratamento mais moderno para as hérnias de disco são os métodos minimamente invasivos, chamados de discectomias ou a retirada do disco, na verdade, apenas da hérnia. O procedimento é feito com anestesia local. O paciente interna-se de manhã e a tarde já está em casa.

A técnica pode ser aplicada com jato de água (discectomia), raiofrequencia ou por meio de instrumentos especiais. Essas cirurgias indicadas em casos especiais, dependendo de avaliação médica.

A microcirurgia pode ser uma alternativa em casos selecionados. Existem mais opções de tratamento, como a substituição de disco (por disco artificial).

A doença tem cura? O nosso corpo tem a capacidade de produzir substancias que promovem a reabsorção da hérnia em casos iniciais e principalmente das chamadas hérnias extrusas.

Se o paciente responder ao tratamento clínico de quatro a seis semanas, pode ficar curado, desde que se cuide.


COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

3 comentários: