Apenas 5% dos casos de hérnia de disco exigem cirurgia

Apesar de a hérnia de disco atingir cerca de 5,4 milhões de brasileiros, segundo o IBGE, há ainda muitas dúvidas dos pacientes com relação ao melhor tratamento. Para alívio das pessoas que sofrem desse problema na coluna, o neurocirurgião Paulo Said, do Hospital Dr. JK, em Brasília, esclarece que apenas 5% dos casos requerem cirurgia.

"O indicado é o tratamento conservador, com medicamentos específicos, fisioterapia e exercícios de correção postural. A opção cirúrgica só prevalece quando a pessoa não responde a essas medidas", explica o especialista.

O problema pode ser causado por trauma severo sobre a coluna ou resultar de pequenas lesões sequenciais que, com o tempo, impactam as estruturas do disco intervertebral. A doença ocorre quando o núcleo do disco sai da posição normal e "migra" em direção ao canal medular, comprimindo as raízes nervosas e provocando irradiação da dor.

De acordo com outro neurocirurgião, Gilmar Saad, a predisposição genética e o estilo de vida estão entre as principais causas da alteração. "Alguns profissionais estão mais sujeitos a desenvolver a doença se não tomarem alguns cuidados com a postura ao levantar peso ou sofrer impacto de alta intensidade", destacou o especialista, acrescentando que trabalhadores braçais, mergulhadores e maratonistas podem estar sob maior risco.

Entre os sintomas que indicam a necessidade de uma avaliação especializada estão, além da dor nas costas, o formigamento com irradiação para pernas e braços e a sensação de fraqueza nos membros. "Quanto mais cedo for o diagnóstico médico maiores são as chances de recuperação livre de sequelas", conclui Saad.

0 comentários:

Manter o peso adequado e cuidar da postura evita a hérnia de disco

Má postura, excesso de peso, esforço físico exagerado ou realizado de maneira errada, além de fatores genéticos relacionados ao processo de envelhecimento da coluna são fatores que levam ao desenvolvimento da hérnia de disco. Para evitar desenvolver a doença, é necessário manter o peso adequado e cuidar da postura. Os sintomas da hérnia de disco cervical são dor na região cervical, ombros, escápulas, dormência e até paralisia de membros.

Especialista em tratamento de coluna, o neurocirurgião Lúcio César Hott Silva explica que a coluna vertebral é formada por vértebras, separadas entre si pelo disco intervertebral, que funciona como uma almofada e permite sua mobilidade e amortecimento. "Cada disco intervertebral possui uma parte central gelatinosa, chamada de núcleo pulposo. O deslocamento desse núcleo é que provoca a hérnia de disco", destaca o médico.

Segundo o neurocirurgião, o problema pode atingir as regiões cervical, lombar ou torácica, mas as duas primeiras são mais comuns por serem regiões mais móveis. A hérnia de disco lombar pode causar dor nos locais atingidos e irradiar para as pernas, provocando ainda dormência e redução da força nos membros inferiores, podendo inclusive acometer os pés. É possível ainda que a doença evolua e cause dificuldade de andar, sentar e até de urinar.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico da hérnia de disco é realizado por meio de exame físico, que deve ser feito por profissional habilitado no tratamento da coluna e também através de exames de imagem, como raio-x e ressonância magnética.

De acordo com Lúcio César Hott Silva, o tratamento geralmente é feito com medicamentos e fisioterapia específica. "A cirurgia deve ser indicada somente em casos que não se consegue resolver com medicamentos e fisioterapia apropriada, na maioria dos casos. Porém, quando a hérnia está extrusa ou há uma compressão importante da medula espinhal, por exemplo, a intervenção é indicada", finaliza.

1 comentários: