Tratamento Conservador de hérnia de disco cervical







http://www.neurocirurgiabh.com.br/imagens/hernias-cervicais.jpg

O termo "Conservador" tem sido utilizado para englobar as terapias não cirúrgicas. A maioria dos pacientes com hérnia de disco cervical pode ser tratada de forma segura e eficaz por meio de modificações em suas atividades cotidianas e com o uso de algumas medidas que aliviam a dor e diminuem a inflamação. Com tais medidas, obtemos bons resultados em até 75% dos casos. Fazem parte do tratamento conservador:

Imobilização – Obtida com o uso de colar cervical. Mais benéfica durante as exacerbações da dor, porque reduz os movimentos da região. O colar sempre deve ser utilizado sob a supervisão do médico – o uso inadequado, como por exemplo, por tempo excessivo, pode causar fraqueza da musculatura do pescoço, o que pode agravar o problema causado pela hérnia.

Fisioterapia – Pode ser útil na diminuição do espasmo muscular na região cervical, resultando em alívio dos sintomas. Aplicações de calor superficial e massagem leve podem proporcionar conforto para o paciente.

Medicamentos – Prescrevemos analgésicos potentes, antiinflamatórios e relaxantes musculares. Em muitos casos de hérnia esta terapia pode propiciar bons resultados no longo prazo.

Infiltrações – Infliltramos anestésicos diretamente no local dolorido (músculo). É uma técnica que pode proporcionar alívio significativo da dor e é bastante segura.

O tratmento da hérnia de disco cervical prevê uma volta gradual do paciente às suas atividades normais e o início também gradual, de exercícios.

Quero destacar que estas orientações para o tratamento da hérnia de disco cervical não são absolutas e só o seu neurocirurgião poderá fazer um julgamento sobre qual tratamento é mais apropriado para o seu caso e qual não é recomendável.

Após duas semanas de tratamento da hérnia, o benefício máximo é alcançado; então podem aparecer problemas relacionados à imobilidade do período de tratamento, como por exemplo, rigidez articular e fraqueza muscular. Entramos então numa fase que requer a participação do fisoterapeuta, primeiro fazendo uma avaliação do caso, e depois executando os procedimentos adequados.

Entre os tratamentos conservadores para a hérnia de disco cervical, trações não são recomendadas e tampouco ingestão de altas doses de vitaminas, pois faltam provas científicas do seu valor terapêutico.

Devo ressaltar que os efeitos naturais do envelhecimento que resultam em diminuição da massa óssea e da força, assim como da elasticidade dos músculos e ligamentos, facilitam o aparecimento de hérnias, inclusive na região cervical. Entretanto esses efeitos podem ser retardados. No longo prazo, recomendamos a manutenção do condicionamento físico.

Em qualquer faixa etária, deve-se evitar o sedentarismo, a desnutrição e o tabagismo, pois estes fatores aumentam a chance de recorrência de hérnias e outros problemas na coluna cervical.

COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: