Diagnóstico para hérnia de disco








O diagnóstico de uma hérnia de disco cervical inicia-se com um completo exame da nuca, braços e extremidades inferiores. Seu médico vai examinar sua nuca quanto à flexibilidade, à limitação dos movimentos e à presença de certos indicadores que sugerem que as raízes do seu nervo ou da medula espinhal estão afetadas pela hérnia de disco. Isso requer, muitas vezes, que seja testada a força de seus músculos e seus reflexos, para certificar-se de que ainda estão trabalhando normalmente. Muitas vezes você vai ser solicitado a preencher um diagrama que pergunta onde estão ocorrendo seus sintomas de dor, dormência, formigamento e fraqueza.

Uma bateria de raios X é normalmente solicitada quando um paciente com dor na nuca consulta um médico. É bastante frequente o raio X não revelar nenhuma anormalidade, porque o disco é composto por tecido macio que os raios X não identificam. Em outras situações, onde uma hérnia de disco é a causa provável dos sintomas do paciente, os médicos solicitarão uma RM (ressonância magnética) ou uma TC (tomografia computadorizada). Uma RM é muito útil para determinar onde ocorreram as hérnias de disco e onde as raízes dos nervos ou da medula espinhal estão sendo comprimidas. Uma TC é, muitas vezes, usada para avaliar a anatomia óssea da coluna cervical, que pode mostrar quanto espaço existe ainda disponível no canal espinhal para as raízes dos nervos e para a medula espinhal. As raízes dos nervos saem do canal espinhal através de um túnel ósseo denominado forâmen neural e é nesse ponto que as raízes do nervo são especialmente vulneráveis à compressão pela hérnia de disco.


COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: