Obesidade sobrecarrega a coluna e aumenta as chances de hérnia de disco

 

Se na década de 70 a maior preocupação era com a desnutrição, hoje é a obesidade que chama atenção e coloca a saúde dos brasileiros em risco. Uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística aponta que 50,1% dos homens brasileiros com mais de 20 anos estão acima do peso; entre as mulheres, o número é de 48%. São considerados obesos 12,4% dos homens e 16,9% das mulheres.

A obesidade passa longe de ser um problema somente estético, a doença está associada a diabetes tipo 2, doenças cardíacas, pressão alta e infarto. Além disso, o sobrepeso pode atingir a coluna vertebral: 25% das pessoas obesas apresentam mais de chances de sofrer dores na coluna. Para ter a coluna afetada não é necessário entrar na categoria de obeso: cada 10 quilos a mais do que o recomendado aumenta o risco de dor nas costas. As pessoas obesas são as que mais enfrentam problemas na coluna, pois a obesidade sobrecarrega o peso sobre a coluna vertebral e pressiona os discos, causando uma hérnia no futuro. Mas o que muita gente não sabe &e acute; que não são apenas os obesos que correm esse risco. Aqueles que brigam com a balança também estão expostos a alterações na coluna.

As dores nas costas são bastante frequentes, afetam 36% da população do Brasil, segundo estudo feito pela Escola Nacional de Saúde Pública, ligada à Fiocruz. Mas o problema é quando uma simples dor na costa impede a pessoa de realizar tarefas simples. Quando a dor é constante, acompanhada de formigamento, queimação e uma dor aguda que atinge o quadril, perna e nádegas, pode indicar um quadro de hérnia de disco.

A hérnia de disco é provocada por uma lesão dos discos que compõem a coluna vertebral. Esses discos estão localizados nas vértebras e agem como amortecedores, absorvendo os choques. 80 a 90% das hérnias de disco podem ser tratadas sem cirurgia, ou seja, apenas com tratamentos convencionais  que envolvem fisioterapia, exercícios físicos e medicamentos prescritos por um médico. Porém, quando a pessoa é obesa a cirurgia pode ser a mais indicada.

A cirurgia de hérnia de disco é indicada somente quando há perda motora ou de reflexo. Além disso, pacientes acima do peso são mais propensos a ter que passar por uma cirurgia para o tratamento cirúrgico da hérnia de disco em comparação a pacientes que não são obesos.

O problema é que a obesidade aumenta as chances de complicações cirúrgicas, o tempo operatório, a perda de sangue e o tempo de internação hospitalar. Estudos apontam que as chances das cirurgias feitas para aliviar a dor lombar e problemas de hérnia de disco não serem bem sucedidas são maiores em pacientes cujo IMC é superior a 40.

Além disso, outras doenças que estão associadas à obesidade também podem interferir na recuperação do paciente. Mesmo sabendo de todos os riscos, o paciente obeso deve conversar com o médico e avaliar quais são as chances reais de fazer uma cirurgia de coluna. Geralmente, quando a cirurgia é minimamente invasiva apresenta menos riscos de complicações do que as do tipo tradicional para os pacientes obesos.

Saúde em primeiro lugar

Perder peso é o primeiro passo para evitar e tratar doenças da coluna em pessoas obesas. O paciente obeso deve se preparar antes de submeter ao tratamento cirúrgico. É importante que ele comece adotando hábitos saudáveis. Além disso, as atividades físicas são grandes aliadas da hérnia de disco. O exercício compensa a fraqueza muscular típica dos pacientes com hérnia de disco.

Se você já foi diagnosticado com hérnia de disco, consulte seu médico para saber quais são os exercícios que pode fazer em casa para aliviar eventuais dores nas costas.

0 comentários: