Tratamento cirurgico na Hernia de Disco Cervical








http://revistavivasaude.uol.com.br/upload/imagens_upload/tratamentos_para_hrnia_de_disco_1.jpg

O principal sintoma da hérnia de disco é a dor que se localiza, em geral, na região em que o disco intervertebral avariado provoca a compressão na raiz do nervo. Quando a cervical é a parte afetada, por exemplo, as dores podem se irradiar para uma dos braços e alterar a sensibilidade da região, causando dormência ou sensação de agulhadas.  A pessoa que vos escreve, quando exagera no trabalho, sente exatamente isso.

O tratamento da hérnia discal cervical, na ausência de compressão medular, é clínico, sendo indicada a intervenção cirúrgica para pacientes que falharam ao tratamento clínico adequado por 2 a 3 meses ou que apresentam dor refratária e/ou disfunção neurológica progressiva. Tem algumas técnicas cirurgicas que podem ajudar pacientes que não consigam melhorar com o tratamento clínico.

A nucleoplastia é uma técnica minimamente invasiva, na qual o disco intervertebral não é removido. Utilizando energia de faixa específica de radiofrequência, foi desenvolvida para ser uma alternativa ao tratamento cirúrgico convencional, na falha do tratamento clínico, para hérnias discais cervicais e lombares contidas e em casos selecionados de degeneração discal lombar (discopatia dolorosa). Por ser tratamento minimamente invasivo, tem por objetivo, por meio da inserção de dispositivo percutâneo no disco intervertebral, a ablação do núcleo pulposo de modo controlado, reduzindo, por conseguinte, a pressão intradiscal. Não se recomenda a nucleoplastia no tratamento de rotina nesses pacientes.

Instrumentação vertebral é um termo genérico utilizado para procedimentos cirúrgicos que implantam parafusos, dispositivos intersomáticos (espaçadores), placas e hastes, para a estabilização da coluna. A instrumentação e fusão são utilizadas para permitir estabilidade à coluna ou corrigir uma deformidade, como no caso de uma doença discal degenerativa que causa instabilidade ou escoliose progressiva, que é causa de deformidade.

A abordagem cirúrgica mais utilizada no tratamento da doença degenerativa discal cervical é a discectomia com ou sem fusão dos dois corpos vertebrais adjacentes. Os objetivos do tratamento cirúrgico podem ser resumidos em: obtenção da descompressão (envolve a remoção do disco intervertebral ou estruturas osteolíticas dos elementos neurais comprimidos), restauração do alinhamento (reparo da altura do espaço discal e altura do forame neural), e estabilidade da coluna cervical (eliminação de movimento).

E tem ainda a artroplastia que propõe preservar o movimento no local da discectomia e descompressão anterior. Movimento este que, em teoria, diminui a doença articular degenerativa aos níveis adjacentes operados.

Uma vez decidido pela cirurgia, o médico avaliará qual o seu quadro clínico, o que está te fazendo ter essas dores para decidir qual é o melhor método. É importante frisar que a cirurgia será paliativo. Se a sua hérnia foi causada por hábitos posturais ruins, se você não mudar esses hábitos, será uma questã de tempo para as dores voltar, infelizmente.

Eu, com a minha hérnia cervical, melhorei muito com a mudança de hábitos. Não passo mais 50 minutos sem levantar da minha cadeira de trabalho, inclui atividade física diária na minha vida e mudei algumas coisas na minha rotina, como ver tv virada para o lado esquerdo.  Quando exagero, o braço esquerdo perde a fora, há formigamento e um cansaço maior.  A minha relação com a hérnia é de paciência. Quando ela "apita", eu não vou além. E há 7 anos convivo com ela muito bem.

Tomei como base esse texto

COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários: