Hernia de disco lombar: causas e localização

http://www.dicasdetreino.com.br/wp-content/uploads/2013/05/h%C3%A9rnia_de_disco_lombar.jpg

Hérnia de disco é um termo coletivo que descreve o processo de ruptura do anel fibroso, com subsequente deslocamento da massa central do disco nos espaços intervertebrais, podendo ser dorsal ou dorso-lateral a este disco.

É considerada uma afecção extremamente comum, causando dor lombar e ciática,  levando à incapacidade em seus portadores.Estima-se que 30 a 40% da população possuam hérnia de disco assintomática, e que 2% a 3 % desta população sofram de seus sintomas, prevalecendo 80% dos casos em homens, na faixa etária de 30 a 50 anos, porém em menor proporção pode acometer mulheres, adolescentes, velhos e na minoria crianças.

O aparecimento da hérnia de disco pode ter como fatores alterações posturais, musculares, ambientais, genéticas, e as atividades diárias e ocupacionais do pacientes.

Entre as causas de lombociatalgia mecânica, certamente amais frequente é a hérnia de disco. As manifestações clínicas da mesma podem ser lombalgia, lombociatalgia e síndrome da cauda equina.A queixa de dor intensa se dá pela herniação e degeneração do disco intervertebral, por estenose do canal espinhal, e também pela compressão mecânica e inflamações ao redor do disco ede raiz nervosa.

Quanto à localização, a hérnia de disco pode ser:

1) mediana,que geralmente se manifesta por lombalgia aguda, eventualmente com irradiação;

2) hérnia centro lateral, que pode comprometera raiz transeunte ou a raiz emergente;

3) hérnia foraminal,que compromete a raiz emergente;

4) hérnia extremolateral ou extraforaminal, que compromete a raiz superior, poiso trajeto das raízes lombares é oblíquo.

Por isso, é de extrema importância correlacionar os achados de imagem com os dados clínicos, para a correta localização da hérnia.

O tratamento conservador da hérnia de disco tem como objetivos o alivio da dor, o aumento da capacidade funcional e o retardamento da progressão da doença

0 comentários:

Osteopatia no tratamento da Hérnia de disco

http://www.chapecomais.com.br/web-files/uploads/noticias/33e3fd27e8af0ad9e19e.jpg

O tratamento da hérnia de disco, dependendo do comprometimento nervoso,  pode ser cirúrgico. Mas em grande parte dos casos o tratamento conservador tem resultados muito satisfatórios pois a hérnia pode ser reabsorvida com o passar  de alguns meses. Ele irá incluir a fisioterapia, orientações e medicamentos para aliviar os sintomas mais agudos.

A fisioterapia atuará através de  exercícios de fortalecimento da musculatura postural que irão devolver a estabilidade necessária para o bom alinhamento e funcionamento da coluna, além de técnicas para aliviar a dor, o edema e devolver a mobilidade e qualidade de vida ao paciente. A osteopatia é uma das ferramentas do fisioterapeuta e através de manobras específicas ajuda a aliviar a sobrecarga sobre o disco doente possibilitando assim a diminuição da inflamação, do edema e facilitando o processo de reabsorção do disco.

O terapeuta dará o estímulo inicial para que o processo de recuperação se inicie mas é imprescindível  que o paciente entenda a importância das mudanças nos hábitos posturais, da perda de peso, da prática direcionada de exercícios e o que mais for necessário para que o tratamento seja eficiente e os resultados sejam duradouros.

Pelo fato da osteopatia buscar identificar onde há perda de mobilidade e consequentemente de função, ela se torna uma eficiente forma de prevenção também.  No momento  em que o osteopata encontra um bloqueio articular que possa estar gerando sobrecarga na coluna lombar, e com técnicas manuais  devolva a mobilidade daquela articulação, automaticamente se alivia a sobrecarga, evitando desalinhamentos posturais adaptativos e processos degenerativos futuros.

Qualidade de vida e saúde estão diretamente relacionados com hábitos de vida saudáveis e prevenção.

0 comentários:

Video: sintomas da hérnias de disco lombar



Esse video é muito bom para entender quais são os sintomas que uma Hernia de Disco proporciona na sua coluna lombar.

Assista:


0 comentários:

Osteopatia pode ajudar na Hérnia de Disco



Os portadores de hérnia de disco, torcicolo, dores de cabeça e enxaqueca podem optar por um tratamento chamado osteopatia. Sem utilizar remédios, o procedimento é feito por meio de técnicas manuais, que interferem nas articulações e ligamentos do corpo, para reverter ou evitar inflamações. Segundo especialistas, o objetivo principal deste método é curar a causa do mal, buscando devolver o equilíbrio ao organismo.

Antes de começar a terapia, o osteopata costuma avaliar a saúde do paciente por meio de exames, para detectar se há alguma alteração nas articulações ou nos músculos. Caso haja problemas, ele encaminha a pessoa ao tratamento, que inclui o uso de quatro técnicas: as estruturais, que reajustam os ligamentos do corpo; as musculares, que mobilizam os tendões; as cranianas, que interferem nos órgãos; e as faciais, que mexem nos tecidos do rosto.

O paciente é submetido a uma avaliação psicológica, para que o especialista consiga entender melhor a causa do problema. O profissional tem o cuidado de fazer uma leitura completa do organismo de cada um. Ajustamos as técnicas de acordo com as dores de cada paciente. Pode ser que o sintoma que ele tenha seja uma somatização de outros males. Uma dor de cabeça, por exemplo, pode vir da cervical ou até do fígado.

Utilizada também para realinhar posturas e evitar tensões, a técnica costuma ter a duração de quatro sessões, que são feitas toda semana ou quinzenalmente, dependendo da gravidade do quadro. Segundo a especialista, os sintomas já são amenizados logo na primeira consulta.

O método da osteopatia enfatiza a relação entre estrutura e função, favorecendo a capacidade do organismo de autocura. Ou seja, o corpo tem possibilidades de se reequilibrar e de auto curar-se.

0 comentários:

Quando suspeitar de Espondilite Anquilosante e não Hérnia de Disco


A espondilite anquilosante é uma doença reumatológica crônica que causa inflamação na coluna vertebral e nas articulações que ligam o final da coluna aos ossos da bacia, afetando principalmente os quadris e ombro e nos casos mais graves deixando o paciente com o aspecto curvado. O principal sintoma da espondilite anquilosante é uma dor persistente, por mais de três meses. Pode começar com uma simples dor nas costas ou nas nádegas e evoluir, chegando a causar dificuldades para a pessoa se movimentar.

Pessoas que sentem muitas dores nas costas podem prestar atenção a alguns sintomas. O ritmo da dor é uma das dicas. Em geral, a dor piora após longos períodos de repouso ou à noite e melhora com o exercício. Além disso, o despertar pode ser mais problemático, com rigidez matinal superior a 30 minutos, além de quadros de rigidez após períodos sem movimento.

Dores que começam antes dos 40 anos

Dores que persistem por mais de três meses (crônicas), iniciam de forma leve e vão piorando com o tempo;

Aparecimento de manifestações nas articulações

Queixas que envolvem olhos, intestinos ou pele;

História familiar de dor nas costas e espondilite.

0 comentários:

2 tipos de tratamento para Hérnia de Disco

http://a404.idata.over-blog.com/0/38/57/25/DIVERS/DIVERS-03/Hernie-discale-02.jpg

Hérnia discal é a herniação do núcleo pulposo através do anel fibroso, constituindo-se como uma das principais causas de dor na coluna. O tratamento é feito com o objetivo de restabelecer o equilíbrio da coluna comprometido com o rompimento da estrutura discal.

Há dois tipos de tratamento para a Hérnia:

O tratamento tem o objetivo de restabelecer a estabilidade da coluna vertebral comprometida com a ruptura da estrutura discal. Não basta sedar a dor, mas sim restabelecer o equilíbrio da unidade funcional. O tratamento pode ser conservador como repouso, bloqueio anestésico, uso de analgésicos e antiinflamatórios, calor, fisioterapia e reeducação através de exercícios corporais.

Já a cirurgia é aconselhada para garantir o restabelecimento da resistência e estabilidade da coluna vertebral. Sendo esta uma estrutura que suporta grandes cargas, apenas a retirada da hérnia não alcança esse objetivo principal, sendo necessário à fixação dos elementos operados.

Assim, cirurgias de apenas ressecção parcial ou total do disco, estão fadadas ao descrédito, pois em seus resultados a médio e longo prazo os pacientes revelam-se incapacitados para exercer atividades físicas e, na maioria das vezes, há uma reincidência do quadro álgico.

0 comentários:

Acidentes de moto podem causar danos à coluna



Andamos vendo um aumento do número de acidentes de moto em todo o país.

Geralmente essas vítimas são, em geral, politraumatizadas, ou seja, com múltiplos traumatismos, mais comuns em pernas, antebraços e punhos. Quando não há comprometimento neurológico, a recuperação total pode chegar a um ano de duração.

Porém, ainda que, mesmo após acidentes sem fraturas nessa região do corpo, a mesma poderá desenvolver instabilidades em algum momento da vida, sobretudo pelas lesões em ligamentos. É o caso, por exemplo, das Hérnias de Disco Pós Traumáticas, na qual parte do disco intervertebral sai de uma posição normal até comprimir raízes nervosas.

O não uso do capacete agrava as lesões ocorridas nos acidentes com motocicletas. O mesmo tem a função principal de proteger o crânio do impacto direto e, secundariamente, a de zelar pela coluna cervical. Outras medidas que contribuem para reduzir os números de acidentes com motos, como direção defensiva, o ato de sinalizar sempre que for mudar de direção e não exceder o limite de velocidade da via.

É preciso ficar atento (a) parra que essas hérnias que podem aparecer não prejudiquem a qualidade de vida de quem sofreu o acidente.

0 comentários:

Saiba como reconhecer problemas de hérnia de disco



Olha essa reportagem sobre hérnia de disco com depoimento importante de uma pessoa que tem hernia de disco e precisou tratar por causa das dores.

Saiba como reconhecer problemas de hérnia de disco


0 comentários:

Saiba descuidos que podem trazer problemas na coluna

 
© Reprodução
Muito comum problemas de coluna serem associados a postura incorreta, excesso de peso carregado durante a vida, osteoporose ou traumatismo. Na verdade, estas são apenas algumas das causas que podem desencadear uma disfunção vertebral. Curiosamente, existem cinco outras inimagináveis que podem machucar e muito a coluna: estresse, dormir muito, comer demais, cruzar as pernas e treinar em excesso.

É isso mesmo!  Algumas atitudes aparentemente inofensivas podem causar hérnia de disco, artrose e outras doenças da coluna. O estresse gera tensão na região dos ombros e trapézio, que é o músculo mais tensionado nos casos de preocupações e nervosismo. Dormir demais em uma posição pouco confortável pode gerar tensão, dores e, conseqüentemente, lesões em diferentes partes do corpo
.

O sobrepeso impõe cargas maiores para a coluna e a região abdominal pode ser a mais prejudicada, aumentando a lordose lombar, gerando dor.


Em se tratando do cruzar de pernas, não é o ato em si que se torna nocivo, mas a permanência dessa posição. Manter as pernas cruzadas por muito tempo faz com que o quadril fique mal apoiado e, em conseqüência, a coluna se curva para fazer uma compensação, podendo ocasionar dores com o passar dos anos.


É preciso tomar cuidado para os treinamentos exaustivos. Fazer exercícios é ótimo para a saúde, mas o exagero, chamado de overtraining, sobrecarrega músculos e articulações. No final temos lesão e dor.

0 comentários:

Estabilização vertebral na Hérnia de Disco

http://www.itcvertebralribeirao.com.br/media/upload/ckeditor/2013/05/27/ESTABILI01.jpg

Algumas razões como desvio postural, idade, genética, sedentarismo, obesidade, acidentes com impacto e movimentos errados repetitivos (até mesmo durante os treinos) são algumas possíveis causas para o desenvolvimento de hérnias. Devido a esses fatores o disco se racha deixando vazar seu núcleo, que ao entrar em contato com a médula espinhal, provoca fortes dores, formigamento, perda de sensibilidade ou dormência, sintomas que podem variar de região dependendo do local lesionado (cervical, torácica ou lombar).

Vários tratamentos podem ser utilizados para tratar a hernia de disco. Um deles é a establização vertebral.

Ela consiste em fundir as vértebras que estão danificadas por meio de consolidação óssea - após a cicatrização do osso, as vértebras se unem em uma só

Até que ocorra a cicatrização óssea, a estabilidade deve ser mantida artificialmente, seja por meio da colocação de implantes na coluna (parafusos e espaçadores) ou, agora em menor uso, coletes ou órteses. São dois os efeitos esperados no paciente com hérnia de disco: a diminuição da dor na coluna e, em alguns casos, a diminuição da chance de retorno da hérnia.

Lembrando que esse tratamento é diferente da estabilização segmentar vertebral, tratamento da fisioterapia.

0 comentários:

Hérnia de disco e a volta às atividades físicas

    http://www.neurocirurgia.com/sites/neurocirurgia.com/files/field/image/rfo9.jpg

A hérnia de disco surge como resultado de diversos pequenos traumas na coluna que vão, com o passar do tempo, lesando as estruturas do disco inter vertebral, ou pode acontecer como consequência de um trauma severo sobre a coluna. A hérnia de disco surge quando o núcleo do disco intervertebral migra de seu local, no centro do disco para a periferia, em direção ao canal medular ou nos espaços por onde saem as raízes nervosas, levando à compressão das raízes nervosas.

Por trazer dor e incapacidade, pode fazer com que o paciente tenha que se afastar de atividades que antes executava. Ao passar por um tratamento, o paciente só poderá retornar às atividades quando estiver totalmente assintomático.

    O paciente irá retornar as suas atividades gradativamente, iniciando apenas com trabalhos para sua readaptação e posteriormente, retornando à sua atividade normal.

    Felizmente, na grande maioria dos casos, as dores não são devidas a problemas graves, e ficam curadas com um tratamento simples e alguns cuidados, mas é necessário se fazer um diagnóstico correto para que se possa instituir um tratamento eficaz e adequado ao caso. Às vezes se precisa repouso e suspensão de atividades físicas e até profissionais, e também o uso de medicamentos específicos para combater a dor, inflamação, contratura muscular e compressão de nervos, se estiver presente. Medidas domésticas como gelo em alguns casos e compressas em outros, podem ser útil, um programa adequado de fisioterapia também pode ser prescrito, a fim de promover o fortalecimento muscular de suas costas e abdome, exercícios de alongamento e postura e muitas vezes, R.P.G. (Reeducação Postural Global). Alguns casos mais graves dependendo da patologia, idade e condições clínicas do paciente, pode necessitar tratamento cirúrgico, para remoção de hérnias, tumores, correção de fraturas, escoliose severa, estabilização de listeses etc.

    Estar fisicamente ativo não significa exercitar-se até o ponto de ficar com o corpo dolorido. Cada dia mais, os especialistas sugerem que despender pouco tempo em alguma atividade física traz benefícios para seus ossos, reduz dor nas articulações e nos músculos, aumenta a mobilidade e equilíbrio, diminuindo conseqüentemente o risco de queda e fraturas e, além disso, desacelera a perda de massa óssea, inevitável com o avançar da idade. No entanto, do mesmo modo que é importante manter-se ativo, é fundamental fazê-lo de maneira segura. Desse modo, algumas dúvidas surgem e as principais são abordadas a seguir.

    Se há uma condição crônica afetando seus músculos ou articulações, a falta de exercícios físicos pode piorá-la, ou pelo menos tornar mais difícil conviver com ela. Naturalmente, não deverá se exercitar durante uma crise, ou executar exercícios que causem dor em alguma parte de seu corpo, mas adotar um programa de atividade regular, como natação ou hidroginástica, só trará benefícios.

    Somente trinta minutos diários de atividade física moderada são suficientes, sendo que esse tempo pode ser dividido em quinze minutos pela manhã e quinze minutos à tarde. A atividade física não deve ser vigorosa. Na realidade, é melhor a atividade moderada e mesmo a de baixa intensidade do que não se exercitar. Parando de se exercitar, os benefícios adquiridos começam a desaparecer em duas semanas e se perdem por completo em oito meses. Lembrando que nunca é tarde para começar a exercitar-se. A atividade física é especialmente importante para pessoas idosas, podendo ajudá-las a obter maior independência.

    Em geral, pessoas com problemas de dor nas costas, nos ossos e articulações evitam a atividade física, por temerem a dor. Com o início regular de exercícios, pode ocorrer alguma dor nos músculos, mas ela desaparecerá à medida que sua atividade for se tornando regular. Comece os exercícios lentamente, com poucas repetições e vá gradualmente aumentando.

0 comentários:

Dores nas costas podem ser sintomas de hérnia de disco

 

A hérnia de disco é caracterizada pelo envelhecimento, precoce ou natural, dos discos intervertebrais que estão entre as vértebras cervicais torácicas e lombares. "Os discos presentes entre as vértebras funcionam como amortecedores, evitando o choque entre os ossos. A hérnia acontece quando um destes discos estoura e o núcleo pulposo dele se dispersa", explica o neurocirurgião especializado em coluna, Dr. Márcio Vinhal, do Hospital Santa Luzia, em Brasília.

O especialista afirma que a patologia é mais comum em pessoas com mais de 40 anos, mas ressalta que o excesso de peso e a prática de exercícios sem orientação podem ocasionar à doença entre os mais jovens. O neurocirurgião também alerta que o tabagismo pode intensificar o desenvolvimento de hérnias. "O hábito de fumar pode diminuir a circulação sanguínea que irriga os discos vertebrais, levando ao ressecamento. Consequentemente, isso causa o desgaste deste tecido", acrescenta.

O neurocirurgião esclarece que os principais sintomas da doença são dores nas costas e pernas, além da perda de força dos membros.  Formigamentos também podem ser um sinal de pequenas hérnias de discos, também conhecidas como protrusões discais.

Dr. Márcio também enfatiza que a maioria dos casos pode ser tratada com medicação e fisioterapia. "Em situações mais graves a cirurgia é necessária, visto que o paciente não respondeu aos tratamentos não invasivos. A intervenção cirúrgica é realizada em último caso", complementa.

O Hospital Santa Luzia, local de trabalho do neurocirurgião, realiza dois tipos de cirurgia para o tratamento de hérnia de disco. "As hérnias de disco da região lombar podem ser tratadas com cirurgias endoscópicas. Esse tipo de procedimento normalmente não precisa de anestesia geral e a recuperação é bem rápida. Já as cirurgias para o tratamento das hérnias cervicais são feitas a partir da reconstrução da coluna. Em alguns casos, é necessária a substituição do disco prejudicado por um novo", conclui. 

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

0 comentários:

Atividade na água é uma boa para quem tem Hérnia de Disco

http://www.clinicaespacosaude.fst.br/wp/wp-content/uploads/2013/02/aquaerobick.jpg


Uma das formas que uma pessoa que tem uma hérnia de disco (seja cervical, torácica ou lombar) pode usar para fazer uma atividade física é se exercitar na água. Há atividades, como a hidroginástica ou o hidrojump, que podem facilitar a vida de quem tem hérnia.

As atividades na água são mais recomendadas para quem tem esse tipo de problema principalmente por causa do impacto. Com menos impacto, a gente consegue ter os efeitos fisiológicos que a atividade física proporciona sem 'machucar' a coluna e pressionar a hérnia que pode provocar dores na coluna e/ou na região específica.

Ter exemplos de exercícios é importante para o profissional pode desenvolver a melhor aula possível. O Dvd de Hidroginástica e o Dvd de Hidrojump podem ajudar tanto o profissional quanto os praticantes a ter essa variedade de exercícios.

Ter uma aula variada traz motivação e serve de incentivo para estimular a prática de atividade física, mesmo que a hérnia de disco possa servir como incapacitante.

Se a hérnia está te incomodando na hora de fazer alguma ativdade fíica, utilize atividade na água para fazer atividade física, é uma opção.

0 comentários:

Pilates x Hérnia de disco




Quem sofre de hérnia de disco não precisa parar de praticar regularmente exercícios físicos, mas deve tomar alguns cuidados. Não precisa deixar de praticar atividade física, mas é necessário que a pessoa tome precauções para alguns exercícios de impacto e que fazem rotação com inclinação da coluna. Em uma fase aguda, exercícios com sobrecarga devem ser evitados.

O Pilates é conhecido por ajudar a amenizar dores nos braços, pernas, formigamento dos pés ou mãos, sensação de dormência, diminuição da força e atrofia da musculatura, pois a prática ajuda a fortalecer, equilibrar e alongar a coluna vertebral. Essa modalidade também é indicada para quem tem hérnia de disco. O Pilates é um estabilizador da musculatura abdominal e da coluna, então ele promove melhor equilíbrio muscular e, consequentemente, menor sobrecarga para a articulação da coluna.

A técnica é bastante eficaz no tratamento da hérnia de disco, tanto a curto quanto a longo prazo, pois melhora os sintomas do paciente, evitando a reincidência da doença. O Pilates é baseado em seis princípios: respiração, centro de força, concentração, controle, precisão e fluidez.

Para quem sofre desse problema, as aulas de Pilates seguem o princípio básico do método: contração dos músculos abdominais associado à respiração, que proporcionam estabilização da coluna lombar e diminuição da dor. As aulas são individuais, então conseguimos trabalhar mais a reabilitação, focando na parte da coluna e dos alongamentos. Em uma fase aguda da hérnia de disco, passamos exercícios mais leves e conforme conseguimos fortalecer a musculatura aos poucos, aumentamos a intensidade dos exercícios.

O Pilates, que tem crescido cada vez mais no Brasil, além de ser utilizado para melhorar o condicionamento físico, tem fins terapêuticos.

0 comentários:

Alongamento mais seguros para lesões de disco vertebral de L5-S1

http://1.bp.blogspot.com/-0t1wJrT9Wro/UHv-nnjfijI/AAAAAAAAAZI/wIdtvNB1N5A/s1600/DSC_0074.JPG

A coluna vertebral consiste de um complexo conjunto de nervos, vértebras e discos. Os discos são estruturas macias e circulares que ficam entre os ossos da coluna, eles promovem amortecimento e permitem a movimentação. Lesões nos discos em que a porção interna desses se projeta para fora são conhecidas como hérnias de disco. Essa lesões são mais comuns na coluna lombar, com 90% ocorrendo nos níveis de L4-L5 e L5-S1. Geralmente, os músculos da região lombar e nádegas tornam-se enrijecidos em resposta à herniação do disco. Isso pode ser aliviado por exercícios de alongamento para a região lombar, nádegas e posterior da coxa.

Alongamento da região posterior da coxa

Os músculos da região posterior da coxa são geralmente associados a dor na região lombar, pois eles contraem a coluna lombar e provocam desconforto. Esse exercício melhora a flexibilidade da coxa e reduz o estresse imposto sobre a coluna lombar. Para fazer esse exercício, sente no chão e estique sua perna direita. Dobre sua perna esquerda e coloque a sola do pé esquerdo na coxa direita. Estique seus braços para a frente do corpo e leve-os lentamente até o seu pé direito. Você sentirá o alongamento na região posterior da coxa. Mantenha essa posição por 30 segundos e repita três vezes. Repita esse exercício na sua perna esquerda.

Alongamento do piriforme

O músculo piriforme está localizado no interior da região da nádegas. Hérnias de disco lombares algumas vezes causam o enrijecimento dessa região, o que pode levar a irritação do nervo ciático. O alongamento do piriforme é benéfico para alongar esse músculo e aliviar os sintomas de compressão do nervo. Para realizar esse exercício, deite sobre suas costas e dobre ambos os joelhos. Coloque o seu pé direito sobre a coxa esquerda, logo acima do joelho. Abrace a sua coxa esquerda e então leve-a em direção ao peito. Você irá sentir o alongamento da nádega esquerda e quadril. Segure essa posição por 30 segundos e faça três repetições. Repita esse exercício na perna oposta.

Alongamento do joelho ao peito

Esse exercício alonga os músculos da coluna lombar e melhora a flexibilidade da coluna. Para realizar esse exercício, deite sobre as suas costa. Dobre ambos os joelhos e leve-os lentamente até o peito. Abrace ambas as pernas e segure essa posição por 30 segundos. Repita três vezes.

Extensões lombares

Extensões lombares são também bons exercícios para alongar os músculos da região lombar. Para realizar esse exercício, deite sobre a barriga. Dobre ambos os cotovelos e os apoie no chão. Seu tronco inteiro deve ser levantado do chão. Você irá notar o alongamento da região lombar quando executar corretamente o exercício. Segure essa posição por cinco segundos e então lentamente volte à posição normal em 30 segundos. Repita 10 vezes. Se você conseguir fazer esse exercício sem sentir dor, você pode tentar uma versão mais difícil dele, colocando ambas as mãos no chão, ao invés dos cotovelos. Arqueie sua coluna para trás, mas não permita que a sua pelve levante do chão. Segure essa posição por um segundo e faça 10 repetições.

Fonte

0 comentários:

Ótimo blog sobre Fisioterapia


Ola!

Hoje darei uma dica de site que eu gosto muito. A internet virou uma grande fonte de consulta das pessoas para qualquer assunto.


Para as pessoas que procuram por tratamento ligados à Fisioterapia não seria diferente.  E ter uma boa fonte de consulta é importante para a melhor orientação de um tratamento ou até para a busca do melhor profissional. Tem um blog que acho muito bom: o Faça Fisioterapia. Bom e completo porque além da página principal, onde há milhares de posts sobre todos os tipos de assuntos, eles mantém blogs sobre especialidades, terapia manual e um site só para videos.

também o blog de Terapia Manual e o FisioVideos, todos administrados e atualizados pela mesma equipe. 

Fica a dica e use sempre a área de busca do blog. Com certeza você encontrará algo que tem duvida. 

Olha ai as redes sociais deles:

twitterfacebookinstagramgoogleyoutube

0 comentários:

Pilates combate os sintomas da hérnia de disco

http://megagymacademia.com.br/wp-content/uploads/2013/12/pilates-beneficios-megagym-0.jpg

Um dos problemas enfrentados pela sociedade moderna é o acometimento de dores nas costas. Normalmente, elas são causadas pela permanência em postura inadequada por longos períodos diariamente. Entretanto, outros fatores são responsáveis pelo surgimento dessas dores chatas como a obesidade, sedentarismo e até mesmo o estresse.

Prática de Pilates fortalece a coluna e previne dores

10 motivos excelentes para fazer Pilates

O Pilates na melhora da tensão em pescoço

O pilates é um aliado de quem sofre com dores na região lombar. Isso porque, o método ajuda a fortalecer a musculatura evitando lesões e ainda atua na prevenção de doenças.

O trabalho com o pilates é realizado através da estabilização da coluna. Sendo assim, o objetivo é aumentar a força dos músculos profundos.

Quando as dores nas costas se agravam podem dar origem à situações mais graves como a hérnia de disco, um problema caracterizado pela ruptura na parte denominada anel fibroso do disco intervertebral.

Diante disso, a hérnia discal pode dar origem à dores intensas que afetam não apenas a coluna.

0 comentários:

Sabendo mais sobre a Hérnia de disco

http://www.avidaquer.com.br/wp-content/uploads/2013/06/tudo-sobre-hernia-de-disco.jpg

Carregar bolsas ou mochilas pesadas, postura errada, não se acomodar na cadeira, dirigir muito, ter sobrepeso ou levar uma vida sedentária. Se você se encaixa em uma (ou mais) dessas situações, você provavelmente sofre com dores na coluna, que se não forem tratadas corretamente, podem se acentuar e evoluir para doenças mais graves. A coluna vertebral é composta por vértebras, discos intervertebrais, nervos, músculos, medula e ligamentos. É nesse conjunto que acontece a maior parte das disfunções que causam dores nas costas. Entre elas, a hérnia de disco, cujo estágio inicial está presente na coluna de quase 65% da população adulta brasileira.
As vértebras da nossa coluna estão unidas por articulações chamadas de discos intervertebrais, que são constituídos de material fibroso e gelatinoso e desempenham a função semelhante a de um amortecedor, dando mobilidade para locomoção (caminhar), movimentos de impacto (corrida e salto). A hérnia de disco ocorre quando parte do disco, em geral os das vértebras cervical, dorsal ou lombar, escorrega para trás ou para o lado da coluna, comprimindo o nervo, daí a causa das dores. No entanto, essa dor é bem característica, o sintoma clássico é a dor irradiada para os membros inferiores. Primeiro, a dor vem associada à região lombar, depois vai atingindo as pernas, os pés, ocasionando fraqueza muscular e formigamento.

O surgimento de uma hérnia de disco está relacionado às sobrecargas compressivas no disco intervertebral, causadas por uma série de fatores como má postura, desvio da coluna, instabilidade articular da vértebra, sobrepeso, esforço repetitivo e fraqueza muscular. Alguns estudos apontam que pré-disposição genética é um fator significativo para o aparecimento do problema. Em geral, o quadro clínico aparecer entre 25 e 50 anos de idade, mas, às vezes, as manifestações de dor não aparecem logo de início. Essa demora na descoberta do problema pode dificultar o tratamento.

Na maioria das vezes, a hérnia de disco é tratada com medicamentos para reduzir a dor. Outros procedimentos são a fisioterapia postural e manipulativa, hidroterapia e eletrotermoterapia. Porém, casos mais sérios, como quando a dor estar associada a fraqueza de membros, ou a incontinência urinaria, necessitam de cirurgia. Mas, como todo processo cirúrgico, ele provoca chateações e preocupações nos pacientes, por causa dos riscos de lesão neurológica ou de uma infecção.

0 comentários: