Curta e Siga


Dor de coluna na criança pode ser Hérnia de Disco?







Não é comum termos hérnia de disco em crianças, se pensarmos nas causas que mais levam a essa patologia. Mas não é uma coisa impossível de acontecer.

A hérnia de disco é uma lesão da coluna vertebral, caracterizada por dores nas costas ou pescoço, que pode irradiar para os braços e pernas. Ocorre quando um disco vertebral sai de seu devido lugar e comprime outras estruturas. É a principal causa de dores nas costas de 15% da população mundial.

Tipos de hérnia de disco

  • Protrusas: O disco se alarga, mas contém o líquido gelatinoso no seu centro. A base do disco se avoluma e fica mais larga que o diâmetro de origem. As paredes do disco poderão tocar em regiões e áreas de grande sensibilidade nervosa, gerando dores e incapacidades.
  • Extrusas: A hérnia de disco lombar extrusa é uma condição ortopédica muito frequente e importante que afeta os discos intervertebrais da coluna que funcionam como verdadeiros amortecedores. A patologia se dá quando há o rompimento desse anel fibroso e o conteúdo gelatinoso interno ou núcleo pulposo sai por meio de uma fissura na membrana, havendo perda de contato dos fragmentos extravasados com o seu meio interno.
  • Sequestradas: A hérnia de disco sequestrada é aquela que rompe a parede do disco e o líquido gelatinoso migra para dentro do canal medular, para cima ou para baixo. Além da pressão na raiz nervosa, provoca inflamação e compressão contínua. É o tipo de hérnia que provoca a chamada dor química, pois esse núcleo pulposo, quando fora do seu ambiente natural, tem propriedades químicas ácidas e provoca dores insuportáveis. O paciente se apresenta com postura antálgica, inclinando o tronco para o lado que lhe dê conforto. Neste caso, a melhora só será possível com medicamentos, repouso ou até mesmo cirurgia

Má postura ou distensão muscular  e tensão causadas durante um jogo de futebol, uma brincadeira ou uma queda, por  exemplo, são alguns dos principais gatilhos. Carregar excesso de peso na  mochila escolar também é comum, pois causa desconforto nos músculos, nas  articulações, no pescoço e nos ombros.

A longo prazo, a carga extra  afeta a postura da criança, o que pode levar à escoliose (quando a coluna fica  mais inclinada para um dos lados), hiperlordose (aumento da curvatura da coluna  cervical e/ou lombar) ou hipercifose (a famosa corcunda, um aumento na  curvatura da coluna torácica). E mais: a obesidade infantil, problema que  atinge uma em três crianças no Brasil, segundo dados do IBGE, também pode  provocar dores. O acúmulo de gordura na região lombar sobrecarrega a coluna e  pode enfraquecer os músculos que a sustentam.

Discite é uma inflamação do disco intervertebral que provoca dor na coluna de crianças, mas também pode ocorrer em adultos. A causa ainda é estudada, mas o que se sabe é que é uma infecção que ocorre provavelmente em um dos platôs vertebrais, e num segundo momento afeta também o disco.

A dor nestes casos é severa e pode afetar outras partes do corpo como abdômen, quadril e pernas.  O principal exame que pode constatar a Discite, dor na coluna das crianças, é a ressonância magnética. Com radiografias laterais da coluna pode-se identificar que o espaço discal por força da erosão se aproxima do platô da vértebra contígua.

Vale sempre lembrar que a prevenção  é a melhor forma de evitar sofrimento com  dores   na coluna ou desenvolver  problemas ainda mais sérios. 



Dicas para Profissionais:
  • Programa de Certificação Completa Excelência em Coluna
  • Curso - Aprenda a tratar Lombalgias
  • Curso - Aprenda a tratar Cervicalgias com Terapia Manual

  • Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

    Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

    Nenhum comentário